Postagens

Leon Keuffer e Humberto Azulay: recital de abertura da temporada 2018

Imagem
A temporada de concertos e recitais da Fundação Amazônica de Música se deu na noite de 23 de fevereiro de 2018, após o carnaval é claro, com um recital de piano e violino com os músicos paraenses Leon Keuffer e Humberto Azulay, ambos de famílias de músicos. Leon é filho de Cecília e Paulo Keuffer. Ela cantora e ele violinista, já falecido. Já Humberto é filho da professora de piano Hilda Azulay, que fez carreira didática na Conservatório Carlos Gomes, onde providenciou a formação dele e da irmã, Adriana, outra grande pianista paraense, também especializada na música de câmera. Portanto, com música por todos os lados e sólidas formações musicais, não é de estranhar que ambos tenham um alto nível técnico e de musicalidade. Humberto e Leon são os exemplos para o ditado popular "filho de peixe, peixinho é". Mas nesse caso, temos dois peixões da música erudita paraense.       No programa três sonatas de épocas e estilos diferentes. Todas de compositores europeus e de três g…

O mundo em paços de dança

Imagem
A escola Dança e Arte, localizada no bairro da Cremação na capital paraense, realizou na noite de 07 de julho de 2017 no Teatro Margarida Schivasappa o seu espetáculo O Mundo em Passos de Dança. Foi um espetáculo de encerramento de semestre desta escola, situada na Avenida Alcindo Cacela na esquina da Passagem Mucajás, portanto, no centro do bairro. O que me levou a assistir esse espetáculo foi o fato de meu sobrinho João Vitor estudar dança de rua nela.  O que também chamou a minha atenção é pelo fato da escola se situar nos altos de uma academia de ginástica e não ter uma fachada para chamar a atenção à ela. Ou seja, todos pensamos que naquele prédio há somente uma academia de ginástica e não, também, uma escola de dança. Pois bem, a criadora da escola faz, com seus professores, um trabalho hercúleo para envolver vários jovens no mundo da dança. Inclusive com distribuição de bolsa de estudos: meu sobrinho é bolsista. Creio eu, para incentivar a entrada de meninos na escola; consideran…

Orquestra Jovem Vale Música - Concerto de Natal de 2017

Imagem
No início da noite de 17 de dezembro de 2017 a Orquestra Jovem Vale Música realizou seu último concerto da temporada 2017, prometendo o retorno somente em fevereiro de 2018. No repertório, nada mais apropriado para a época que a suíte de O Quebra-Nozes de Tchaikovsky, acompanhada da suíte de O Lago dos Cisnes e do Andante Cantabile para cello e orquestra com solo de Kalyne Valente.     A profª. Glória Caputo aniciou a noite com as saudações ao público e anunciou dois grandes momentos para a temporada 2018: um concerto na Sala São Paulo como convidados e outro em Belém; ou no Teatro da Paz ou na Sala Augusto Meira Filho, com Antonio Menezes.     O concerto iniciou com a célebre cena de abertura do II ato de O Lago dos Cisnes com destaque para a boa execução de Joás Saraiva no 1º oboé e as cordas com um som melhor que no concerto de Strauss Jr.        A Dança dos Cisnes não teve nenhum problema aparente, mas a Dança Napolitana foi arruinada pela péssima execução dos trompetes; que evid…

Disney sobre o Gelo: espetáculo de patinação em Buenos Aires

Os vídeos nesta postagem foram feitos por mim durante uma apresentação do espetáculo Disney sobre o Gelo que assisti na capital argentina durante minhas férias em julho de 2017. O espetáculo foi montado sobre vários filmes clássicos da Disney e alguns recentes, porém certamente também já clássicos, do célebre estúdio estadunidense. Entre eles A Pequena Sereia, A Bela e a Fera e o ainda recente para estes anos Frozen. Foi a primeira vez que assisti um espetáculo de patinação no gelo ao vivo e, claro, fiz questão de registrar vários momentos desse espetáculo cheio de música, dança e luzes coloridas.

























OJVM TOCA MÚSICA LIGEIRA AUSTRÍCA: JOHANN STRAUS Jr.

Imagem
Na manhã de domingo, 26 de novembro de 2017, a Orquestra Jovem Vale Música,se reuniu novamente para tocar música leve e ligeira do Mestre maior da valsa romântica o austríaco Johann Strauss Jr. No repertório, as aberturas das óperas O Morcego e O Barão Cigano, as valsas Contos dos Bosques de Viena, Danúbio Azul, Vozes da Primavera e a polca Raios e Trovões.
Um concerto com música célebres e adoradas pelo público faz mais de um século, só poderia passar ligeiro - como a música. Apesar do público não ter comparecido em peso, os que foram saíram de lá certamente satisfeitos pelo bom nível musical apresentado por Miguel Campos Neto e os estudantes da Fundação Amazônica de Música. Apesar de ter sido apresentado logo pelo final da manhã, às 11 horas, o público deve ter saído, como eu, bem mais revigorado para enfrentar o domingo e com um espírito bem mais leve para levar a cabo a semana que se seguiu.


Vídeos:


Abertura da ópera O Morcego



Abertura da ópera O Barão Cigano



Contos dos Bosques …

Coro Carlos Gomes: FIMUPA 2017

Imagem
Eu não sei se é por escolha do próprio coro ou se é por decisão da administração do Festival Internacional de Música do Pará, mas o fato de o Coro Carlos Gomes só se apresentar no Teatro Experimental Waldemar Henrique sempre me pareceu um fato estranho. Para um grupo musical do calibre do Coro Carlos Gomes e da qualidade musical de Maria Antonia Jiménez o espaço pode até ser apropriado no tocante a acústica, porém é secundário na programação do FIMUPA, e por isso, está abaixo do nível do coro. O Teatro da Paz é o local natural para o Carlos Gomes, mas sempre ele está posicionado no Waldemar Henrique.          Independentemente da posição no programa e de lugares secundários, o Coro Carlos Gomes, novamente apresentou sua tradicional qualidade vocal e um repertório muito agradável. É claro que o ambiente camerístico do Teatro Waldemar Henrique ajuda, e muito, a projeção sonora e seu ambiente "mais aconchegante" da um toque especial às apresentações. Devido ao horário e…

OJVM no projeto Vale Música Belém

Imagem
Mais uma vez a Orquestra Jovem Vale Música cumpriu suas obrigações musicais em mais um projeto realizado pela Fundação de Música da Amazônia, desta vez  o Vale Música Belém, sempre com Miguel Campos Neto na regência. Afinal, Miguelito é praticamente o único regente orquestral do Pará e tirando um ou outro convidado da Fundação, e aqueles que vêm para o FIMUPA, é ele o único capitão dos navios musicais da capital paraense, isto é, além da OJVM, a Orquestra Sinfônica Altino Pimenta da UFPA, a Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz, além de ser regente convidado principal da Orquestra Sinfônica Wilson Fonseca de Santarém; o que deixa bastante claro que o Pará precisa de mais regentes orquestrais de formação para dar conta do avanço das orquestras sinfônicas no estado. Não querendo, é claro, que Miguel perca seus empregos, mas é evidente para uma terra que se quer sinfônica a necessidade premente de formar mais regentes orquestrais para darem conta deste crescimento evidente. Mas não…