CRÔNICAS HISTÓRICAS

Na publicação de 12 de dezembro de 1935 no jornal O Estado do Pará, Ulysses Nobre publicou esta tira comemorativa ao aniversario do Palace Theatre, prédio particular que hoje não mais existe e estando esquecido na memória do belenense. Esta tira encontra-se no Acervo Vicente Salles da Biblioteca do Museu da UFPA, sendo originalmente coletado por Alcebíades Nobre, irmão de Ulysses, para a sua hemeroteca particular.

Ha vinte e dois annos na data de hoje, era inaugurado o popular Palace Theatre, annexo ao Grande Hotel, á praça da República, ambos mandados construir pelo fallecido capitalista paraense Bento José da Silva Santos Júnior, sendo encarregada das suas construcções a casa Salvador Mesquita e Comp., sob a direcção do extinto architecto portuguez Ricardo Mesquita, então sócio daquella firma.
A inauguração realizou-se em a noite de 12 de dezembro de 1913, com a estréa de uma companhia de operetas e revistas dirigida pelo bacharel e actor portuguez dr. Christiano de Sousa, recentemente fallecido no Rio de Janeiro, subindo a scena a revista – “O Pausinho”.
Do elenco dessa companhia que foi emprezariada pelo saudoso professor Tito Cardoso de Oliveira, naquella época arrendatário do Palace, faziam parte Brandão Sozinho, Antonio Serra, Carmen Ruiz, Cândida Palácio, Rosita Reali, Victoria Ribeiro e varios outros artistas, tendo a temporada terminado a 15 de janeiro de 1914.
Em 1915, passou a propriedade do Palace Theatre á empreza Teixeira, Martins e Comp., que corrigiu alguns defeitos na construcção do mesmo, reinaugurando-o a 5 de novembro do alludido anno, com a apresentação da troupe de variedades “The North Brazilian Four”.
Seria tarefa trabalhosa ennumerar todos os artistas que têm passado pelo palco do Palace: basta lembrar os nomes de Lucilia Peres, Itália Fausta, Gabriella Montani, Maria Mattos, Adelina e Aurea Abranches, Alda Garrido, Anna Pavlowla, Luba d’Alexandroska, Maria de Nazareth Vasconcellos, Anna Carolina, Consuelo Escriche, Maria Carolina, Cremilda de Oliveira, Fátima Miris, Bella Yára, Ainda Arce, Leopoldo Fróes, Antonío Ramos, Henrique Alves, Ferreia de Sousa, Vicente Celestino, Oscar da Silva, Mario Neves, Reis e Silva, dr. Richard, irmãos Bell, Armando Lameira, Thomaz de Lima, Pery Machado, Leopoldo Gutierrez e Corrêa Lopez.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ESSA NEGRA FULÔ: ANÁLISE

FORMA E ESTRUTURA NA ÓPERA: CENA III - ESTRUTURAÇÃO DE UMA ÓPERA

Mozart: Bastião e Bastiana em português e com sotaque paraense