TURNÊ BRASIL 2009 DA SINFÔNICA DE SERGIPE

A seguinte mensagem foi enviada pelo compositor Dimitri Cervo para o Profº. Norton Dudeque que a repassou para a comunidade musical curitibana. Trata-se do release da Orquestra Sinfônica de Sergipe por ocasião de sua turnê 2009 em quatro capitais estaduais mais a capital federal, isto é, Aracaju, Curitiba, Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília.
Eis a mensagem:
ORSSE realiza histórica turnê por grandes centros musicais brasileiros

Desde a sua reestruturação, em 2007, a Orquestra Sinfônica de Sergipe, sob a direção artística de Guilherme Mannis, não para de surpreender o público sergipano. Primeiramente o grupo criou Temporadas Anuais de Concertos, trazendo para Aracaju grandes regentes e solistas do cenário nacional e internacional. Logo em seguida vieram os projetos de acessibilidade da música clássica a novos horizontes, dos quais o “Domingo no Parque” e o “Sinfonia do Saber” tiveram destaque, levando jovens da Rede Estadual de Ensino para o Teatro Tobias Barreto e o público em geral para locais como o Parque da Sementeira e cidades do interior do Estado.

O ano de 2009, por sua vez, consolidará definitivamente a ORSSE no cenário artístico nacional. Com o investimento firme do Governo de Sergipe e o patrocínio do Instituto Banese, não bastasse a Temporada 2009 trazer a Aracaju nomes como a pianista portuguesa Maria João Pires e o compositor francês Michel Legrand, a Orquestra realizará a primeira turnê de um grupo da região Nordeste do país tocando nos mais importantes centros de música erudita no Brasil e apresentando-se em teatros de grande tradição. Sob a regência de Guilherme Mannis e solos do pianista paulista Álvaro Siviero, o grupo realizará concertos em homenagem a Villa-Lobos (50 anos de falecimento) em quatro grandes capitais: Curitiba, Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo, nos teatros, respectivamente, Guaíra, Sala Cecília Meirelles, Teatro Nacional Cláudio Santoro e Sala São Paulo. As apresentações ocorrerão nos dias 11, 12, 14 e 17 de maio de 2009.

A inspiração para a Turnê Brasil partiu de uma bem sucedida apresentação, em novembro de 2008, na cidade de São Paulo, no Centro Cultural do Sesi. Na ocasião, a ORSSE participou da Série Música em Cena, em concerto memorável, sucesso de público e crítica. Foi, naquela ocasião, a primeira apresentação de um grupo da região nordeste do Brasil na capital paulista. Percebeu-se de imediato a capacidade de um grupo sinfônico em representar o potencial de um Estado em realizar música de qualidade, motivo de orgulho para a população. Desta maneira, visando ampliar este potencial e dar maior visibilidade à consistente produção artística desenvolvida em Aracaju, o Governo de Sergipe concebeu a realização de uma Turnê Brasil, que levará a ORSSE a capitais e teatros brasileiros de grande porte e tradição, propondo a difusão da cultura e a visão sergipana sobre a arte da música clássica.

A estréia da turnê, como não poderia ser diferente, será em Aracaju: no próximo dia 07 de maio, o grupo realizará o concerto inaugural da Turnê, no Teatro Tobias Barreto, às 20h30, com entrada franca para o público sergipano. No repertório, a Suíte nº1 para Orquestra de Câmara, de Villa-Lobos, Toronubá, para três percussionistas, piano e cordas, de Dimitri Cervo, e o Concerto para piano e orquestra nº3, em ré menor, de Rachmaninoff. A regência estará a cargo de Guilherme Mannis, com solos de Álvaro Siviero, ao piano.

Biografias

Guilherme Mannis, regente

Natural da cidade de São Paulo, Guilherme Mannis é bacharel e mestre em música pelo Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Diretor Artístico e Regente Titular da Orquestra Sinfônica de Sergipe, foi ainda regente assistente de Cláudio Cruz junto à Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto e esteve já à frente de importantes grupos orquestrais brasileiros tais como Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp), Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional de Brasília, Orquestra da Rádio e Televisão Cultura, Orquestra Sinfônica de Santo André, Orquestra Sinfônica da Universidade de Londrina, Orquestra Sinfônica da Unicamp e Petrobras Sinfônica; no México, conduziu a Orquestra Sinfônica Carlos Chávez. É também formado em piano pela Universidade Livre de Música, na classe de Marina Brandão. Teve como principal professor o maestro John Neschling (Osesp) e participou de cursos com Kurt Masur e Jorma Panula.

Álvaro Siviero, pianista

Iniciou seus estudos aos quatro anos de idade e a partir dos sete anos começou a se apresentar regularmente em público. Dois anos mais tarde recebeu a "Medalha de Ouro" do Governo do Estado de São Paulo para Jovens Talentos. Aperfeiçoou-se em técnica pianística em Viena e Salzburg e realizou estudos de aprofundamento em Milão e Roma.
Apresentou-se como recitalista e como solista nas cidades de Zurich, New York, Washington, Boston, Córdoba, entre outras. Em 2006, foi convidado a participar com outros cinco pianistas mundialmente escolhidos do curso de Master Class em Beethoven na Casa Orfeu - Fondazione Wilhelm Kempff, em Positano, Itália, fundado por Wilhelm Kempff, sendo o primeiro pianista brasileiro convidado a participar desta Instituição. Neste período travou contato com pianistas como Martha Argerich, em Lugano, Maurizio Pollini, em Milão e Till Felner, em Londres, aprimorando ainda mais sua visão musical.
Em 2007, teve a honra de ser o pianista brasileiro convidado a se apresentar para o Papa Bento XVI, em um recital fechado que incluiu obras de compositores alemães, poloneses e brasileiros, quando da sua visita ao Brasil. Além de ter realizado estudos sobre educação multicultural no Lesley College, Cambridge, Álvaro Siviero é também graduado em Física pela Universidade de São Paulo.

Orquestra Sinfônica de Sergipe

Considerada em 2008 a orquestra de destacada produção do nordeste, em 2009 a Temporada de Concertos da Orquestra Sinfônica de Sergipe (ORSSE) sob a direção artística do Maestro Guilherme Mannis tem como principal objetivo a consolidação do grupo como um dos principais núcleos brasileiros de produção orquestral. Com destaque para a música brasileira, intercâmbio com renomados solistas e maestros e inovação em programação de peças não usuais do repertório sinfônico, a escolha visa contemplar diferentes gostos e necessidades musicais sem se distanciar da produção atual. 2009 é um ano peculiar, em que se homenagearão três compositores: Haydn (200 anos de falecimento), Mendelssohn (200 anos de nascimento) e Villa-Lobos (50 anos de falecimento); a produção da ORSSE, por sua vez abordará estes mestres com especial atenção. Além disso, no âmbito das comemorações do ano França-Brasil serão incluídas diversas peças importantes do repertório sinfônico francês. Neste ano a ORSSE trará para Aracaju solistas como Eduardo Monteiro, Amaral Vieira, Emmanuele Baldini, Maurício Freire, Cristian Budu, Yuriy Rakevich, Horácio Schaeffer, Daniel Guedes, Álvaro Siviero, Alessandro Borgomanero, Antônio Lauro del Claro, Eduardo Monteiro, Ronedilk Dantas, Eduardo Garcia, Antônio Henrique Seixas, Nikolay Alipiev, Cláudia Riccitelli, Martha Herr, Rubens Medina, Sebastião Teixeira, André Vidal, entre outros, e regentes como Roberto Duarte, Helder Trefzger e Marcelo de Jesus, entre outros. Em comemoração ao ano França-Brasil, o grupo trará Michel Legrand, em participação única na capital sergipana, acompanhado pela harpista Catherine Michel.

Oportunidade

Para os sergipanos que possuem parentes nas praças atendidas pelos concertos da Turnê Brasil da ORSSE que desejarem assistir as apresentações, a orquestra disponibilizará um número determinado de ingressos cortesia, que poderão ser solicitados pelo e-mail
sinfonica@cultura.se.gov.br, até o dia 10 de maio.

Apresentações, locais, horários e valores

Aracaju
07 de maio, quinta-feira
Teatro Tobias Barreto, 20h30
Entrada franca

Curitiba
11 de maio, segunda-feira
Teatro Guaíra, 20h30
Ingressos: R$10,00 (estudantes, idosos e público em geral, meia-hora antes do concerto), R$60,00 a R$80,00.
Co-realização: Rede Paranaense de Comunicação

Rio de Janeiro
12 de maio, terça-feira
Sala Cecília Meirelles, 20h
Entrada Franca

Brasília
14 de maio, quinta-feira
Teatro Nacional Cláudio Santoro, Sala Villa-Lobos, 20h
Ingressos: R$6,00

São Paulo
17 de maio, domingo
Sala São Paulo, 18h
Ingressos: R$10,00 (estudantes, idosos e público em geral, meia-hora antes do concerto), R$40,00.

Repertório

Guilherme Mannis, regente
Álvaro Siviero, piano

Dimitri CERVO
Toronubá, para três percussionistas, piano e cordas
Heitor VILLA-LOBOS
Suíte nº1 para orquestra de câmara
Serge RACHMANINOFF
Concerto para piano e orquestra nº3, op.30 em mi menor

Realização
Governo de Sergipe
Produção
Artesalis Produções Artísticas
Patrocínio
Instituto Banese
Informações
sinfonica@cultura.se.gov.br
(79) 3179-1480

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ESSA NEGRA FULÔ: ANÁLISE

FORMA E ESTRUTURA NA ÓPERA: CENA III - ESTRUTURAÇÃO DE UMA ÓPERA

Mozart: Bastião e Bastiana em português e com sotaque paraense