domingo, 27 de dezembro de 2009

Novo recital de Atala Ayan e Marília Caputo



De férias em Belém para onde retornou a modo de passar as festas de final de ano com a família dando um tempo no seu curso de canto, que hora realiza em Nova York, o tenor paraense Atalla Ayan dará recital na próxima terça-feira 29 de dezembro de 2009 às 20:oo horas na Sala Augusto Meira Filho no Arte Doce Hall na capital paraense. O programa, camerístico por excelência, terá na sua maioria canções para voz e piano e duas árias operísticas para tenor que estão entre as mais aclamadas e queridas no repertório tradicional dos tenores; o destaque antecipado fica por conta da ária de Lensky do III ato da ópera Eugênio Oneguin de Tchaikovsky que põe por terra a afirmativa de muitos eruditos de que o atormentado compositor russo não passava de piegas criador de melodias sentimentais. Kuda, Kuda é extremamente sentimental, mas para aqueles que ainda não a conhecem saberão assim que a ouvi-la que ela é tudo menos piegas. Pelo programa já divulgado Atalla e Marília conseguiram, certamente, os mais sinceros aplausos.



Programa Atalla e Marília – 29/12

Ludwig van Beethoven:

01. Adelaide

Francesco Paolo Tosti:

02. Non t`amo piu

03. Vorrei morire

04. Ideale

05. L`alba separa dalla luce l`ombra

Vicenzo Bellini:

06. Malinconia, ninfa gentile

07. Bella rosa fortunata

Pablo Sorozabal:

08. No puede ser

Intervalo

Franz Liszt:

09. Benedetto sia il giorno, il mese, l`anno

Robert Schumann:

10. Widmung

Heitor Villa-Lobos:

11. Impressoes seresteiras (piano solo)

12. Lundu da Marquesa de Santos

13. Piotr Ilitch Tchaikovsky:

Kuda, kuda vi udalilis


CURRÍCULUS:


Marilia Caputo

“Marilia Caputo tem invejável talento musical e um domínio assaz louvável da técnica pianística. Admirei dela a qualidade de som que extrai do piano, coisa raríssima de ser encontrada, especialmente nos jovens pianistas da atualidade”.

Francisco Mignone, Compositor brasileiro, depois de ouvir a jovem pianista em concerto na Sala Arnaldo Estrela, no Rio de Janeiro (Brazil).

“Eu fiquei impressionado principalmente pelo seu talento natural para o piano”

Nelson Freire, Pianista brasileiro.

Recentemente admitida no Doutorado em Performance na Rutgers University (New Jersey-USA) a pianista brasileira, Marília Caputo, iniciou seus estudos de piano aos 8 anos no Conservatório Carlos Gomes, em Belém-PA. Neste mesmo ano embarcou para os EUA com sua família dando continuidade aos estudos de piano com a Profª Janice Sharon, da Universidade da Califórnia em Stª Bárbara e logo depois com o Prof. Val Underwood especialista em técnica pianística.

Com apenas 10 anos tocou no Olive House e no Faulkner Gallery, (Stª Bárbara–Califórnia). Aos 11 anos de idade foi uma das vencedoras do Young Artists Competition e no ano seguinte foi convidada a tocar no encontro anual da Orquestra Sinfônica de Stª Bárbara. Também participou de uma série de aulas públicas gravadas para a TV Educativa no Steinway Hall, em Los Angeles onde tocou para o renomado pianista argentino Eduardo Delgado.

De volta ao Brasil, aos 14 anos, ganhou inúmeros prêmios na Competição Villa-Lobos, entre os quais o de melhor intérprete de Villa-Lobos.

Participou de Master Classes com renomados pianistas, entre os quais Oleg Maisenberg, Hans Graff, Nelson Freire e Vladimir Viardo e Richard Goode.

Foi bolsista por sete anos do prestigiado Tchaikovsky Conservatory de Moscou, Russia, tendo sido agraciada com uma bolsa do governo russo, após vencer competição realizada na UFRJ (Brasil). Ainda na Russia, concluiu seu Mestrado, sob a orientação de Alexander Shtarkman e Prof. Ludmila Roschina, pupila do pianista/compositor Samuil Feinberg.

Em Baltimore (USA) concluiu seu Graduate Performance Diploma no Peabody Conservatory, sob a orientação de Boris Slutsky, tendo sido premiada com a Bolsa de Estudos “Virtuose”, do Ministério da Cultura Brasileiro.

Marilia tem tocado pela Europa, América Latina e Estados Unidos, como solista, assim como camerista, já tendo se apresentado com renomados artistas tais como Koh-Gabriel Kameda; São Paulo String Quartet; Reginaldo Pinheiro; Antonio Del Claro; Daniel Guedes; Ignace Jang; Barbara Switalska; Juliana Gondek, entre outros, além de ter desenvolvido intensa atividade pedagógica em sua cidade natal ocupando a cátedra de música de câmara do curso do Bacharelado em Música da Universidade Estadual do Pará.

Tem também participado de diversos Festivais Internacionais, tais como Peppedime University Festival (USA); Festival de Música de Câmera do Norte (Brazil); Festival Internacional de Música de Câmera do Pará (Brazil); Summit Festival (USA) and Hawaii Performing Arts Festival (USA).

Dentre as salas onde se apresentou estão: Weill Hall at Carnegie Hall, Nova York, Sala Rachmaninoff e Malie Sall, Museu Glinka em Moscou, Rússia, Mozarteum , Salzburgo, Áustria, Cecília Meireles, Rio de Janeiro.

ATALLA AYAN

Natural de Belém do Pará, Atalla iniciou seus estudos em 2002 no Conservatório Carlos Gomes, sob orientação da Prof.ª Malina Mineva.

Em 2006, obteve o 2º lugar no X Concurso Nacional Maracanto. Em 2007 venceu o 1º prêmio de Júri e de Público, arrebatando ainda os prêmios Irmãos Nobre e A mais Bela Voz, no I Concurso Internacional de Canto Helena Coelho Cardoso em Belém. Logo após, estreou no Theatro da Paz como Don Alvaro em Il Guarany, de Carlos Gomes e como Rinnucio em Gianni Schicchi, de Puccini.

Participou também como solista do Stabat Mater, de Rossini. Em novembro do mesmo ano ganhou o 1º lugar no Concurso Internacional “Premio Ciudad de Trujillo”, no Peru. Foi um dos vencedores do Concurso Internacional de Canto “Lícia Albanese” em NY- EUA, em 2008.

Apresentou-se pela primeira vez no Theatro Municipal do Rio de Janeiro como Jaquino na ópera Fidelio de Beethoven, em maio de 2008, sob a direção de Roberto Minchuk. Estreou como Rodolfo em La Bohème em Belém e no 20º Greek National Opera em Atenas (2008). Debutou no Teatro Comunale de Bolonha como Ruggero na Ópera La Rondine em fevereiro de 2009.

Seu repertório inclui obras de Mozart, Beethoven, Rossini, Bellini, Donizetti, Schubert, Schumann, Gounod, Massenet, Verdi, Gomes, Puccini, Cilèa e Strauss, entre outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário