TRIO GUEDES, DEL CLARO E CAPUTO EM RECITAL

Qualquer um, musicólogo ou não, que venha trabalhar a história da música de concerto em Belém do Pará inevitavelmente irá encontrar dois nomes repetitivos nessa história, sobretudo, quando se trata do Festival Internacional de Música de Câmera do Pará; hoje denominado sem o "de câmera" para abranger o crescimento e diversificação do mesmo. Que nomes são esses?: Antonio del Claro e Marília Caputo. Ele regente titular da Camerata do Festival por várias edições. Ela participou da criação do FIMP e de várias edições posteriores. Maior pianista paraense da atualidade e, muito provavelmente, de todos os tempos no Pará até o surgimento, no futuro, de um melhor. Preciso dizer mais?: Acho que não.
Marcos Guedes, ainda veio pouco à Belém, e por isso não conta com a estrada dos colegas nos nossos palcos. Pelo pouco que mostrou, precisa voltar mais vezes.
Os três juntaram-se para tocar na série Concertos para Belém II um repertório a altura de seus dedos experientíssimos. Schumann, Rachmaninoff e Dvorak. Por problemas técnicos faço a postagem somente da peça de Rachmoninov e parte do trio de Dvorak.

Programa:

Schumann: Phantasiestücke Op. 88

Romance
Humoresque
Duett
Finale

Rachmaninov: Trio Elegíaco nº. 1 em sol menor

Intervalo

Dvorak: Trio para piano em E menor, Op. 90 "Dumky"

Lento maestoso
Poco Adagio
Andante
Andante Moderato
Allegro
Lento Maestoso



Vídeos:

Rachmoninov - Trio Elegíaco nº.1 em sol menor

video

Dvorak - Trio para piano em E menor, Op. 90 "Dumky"

video

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ESSA NEGRA FULÔ: ANÁLISE

FORMA E ESTRUTURA NA ÓPERA: CENA III - ESTRUTURAÇÃO DE UMA ÓPERA

Mozart: Bastião e Bastiana em português e com sotaque paraense