Recital Nadja Nogueira na Sala Augusto Meira Filho

A pianista paraense Nadja Nogueira deu recital em Belém na noite de 13 de abril de 2011 na Sala Augusto Meira Filho. Tocou Debussy, Mozart, Chopin, Brahms e Ginastera em um recital que ficou entre o regular e bom.
Após um bom início com a Claire de Lune de Debussy; numa interpretação agradável, assistimos a Sonata nº. 10 em Dó maior de Mozart, e aí residiu o perigo. Os dedos da mão direita da pianista não estavam numa boa noite e, por isso, não deram a necessária agilidade às notas de Mozart e todo o brilho do primeiro movimento desta luminosa sonata foi perdido. Os dois movimentos finais tiveram melhor execução, sobretudo o segundo, acentuado o fato dele ser o movimento lento.
Essa pianista, ao que parece, se dá bem melhor com as músicas lentas, pois os Noturnos de Chopin tiveram execuções bem mais qualificadas que o Mozart.
Uma coisa a se destacar nessas execuções; e que me impressionou bastante, foi a extrema facilidade da pianista com a mão esquerda. Nunca vi, ao vivo, nenhum pianista cuja mão esquerda seja tão cantabile quanto a de Nadja Nogueira. Durante a execução das peças de Chopin minha atenção quase total foi desviada para a parte da mão esquerda, tão destacada e sonora que foram.
Infelizmente, como sempre, não consegui grava as danças de Ginastera e o Brahms ficou incompleto; mas os vídeos aqui postados dão uma boa medida do que foi a apresentação: poderia ter sido bem melhor para uma pianista tão bem qualificada (veja a mini-biografia abaixo), mas todos temos as nossas noites ruins. Os pianistas além das noites... os dedos.

DADOS DO PROGRAMA:
           Nativa de Belém do Pará, Nadja começou seus estudos musicais no Instituto Estadual Carlos Gomes em 1986 com a professora Itacy Silva. No ano seguinte, iniciou seus estudos de piano em grupo com a professora Ana Margarida Camargo, com quem continuou até 1990. Em 1991, entrou para a classe da professora Glória Caputo, com quem terminou o diploma técnico de piano.
         Em 1991, recebeu o primeio prêmio e o prêmio de melhor intérprete de música brasileira no "Concurso de Piano da Universidade do Amazonas" e em 1995, o prêmio Jovem Talento e a menção honrosa no "Concurso de Música de Câmera de Piracicaba".
       Em 1998, Nadja segue o curso de regência coral com a professora Maria Antônia Jimenez, em Belém-PA. Em 2000 dá continuidade aos estudos de Regência Coral no Conservatório Rimsky-Korsakov, em São Petersburgo, Rússia, com o professor Natália Michailovitch Koslov. Ainda na Rússia, Nadja teve aulas de piano com a professora Natália Korechleva e em setembro de 2000 ingressa na turma da professora Dália Ouziel, no Conservatório Superior de Mons, Bélgica. No mesmo ano letivo, recebeu o "premier prix" (graduação superior) de piano.
       Em 2001, recebe o terceiro prêmio do concurso de piano "Excelentia", na Bélgica.
       Em 2003, passou a estudar com Evgueni Moguilevisky no Conservatório Superior de Bruxelas, obtendo o diploma de "Licence en Piano" com a menção "distinção". Obteve no mesmo conservatório o diploma de pedagogia em piano com distinção 2007.
       Atualmente ela tem se apresentado como pianista solista, camerista e acompanhadora.
     Como pianista, também realiza projetos que envolvem música clássica e outras disciplinas. Como membro do grupo "Radouga" realizou o projeto "Walden, ou la vie dans le bois", concerto envolvendo música, meio ambiente e arte declamativa e integrado por várias peças contemporâneas. Criou e realizou projetos de divulgação da cultura brasileira através da música e de artes plásticas com a pintora Inêz Oludê da Silva e outros.
       Em junho de 2008, Nadja terminou o primeiro ano de mestrado especializado com menção "Grande Dintinção" em Piano e em Piano de Acompanhamento no Conservatório Superior de Bruxelas com os professores Evgeni Moguilevisky e Gilbertte Boucher.

PROGRAMA

Claude Debussy                                  Clair de Lune
(1862-1918)

Wolfgang Amadeus Mozart                 Sonata em dó maior n.10
(1756-1791) 
            
Fréderic Chopin                              3 Noturno Op. 9
(1810-1849)


Intervalo 


Johannes Brahms                                6 Klavierstücke Op. 118                                                 
(1833-1897)


Alberto Ginastera                                    3 danças argentinas
(1916-1983)




VÍDEOS:

Debussy - Clair de Lune



Mozart - Sonata para piano nº. 10 em C maior



Chopin - Noturno Op.9 nº. 1
















Chopin - Noturno Op. 9 nº. 2

 

Chopin - Noturno Op. 9 nº. 3



Brahms - Klavierstück Op. 118

nº. 1: Intermezzo em A menor: Allegro non assai, ma molto appassionato


 nº. 2: Intermezzo em A menor: Andante teneramente

 

nº. 3:  Balada em G menor: Allegro energico

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ESSA NEGRA FULÔ: ANÁLISE

FORMA E ESTRUTURA NA ÓPERA: CENA III - ESTRUTURAÇÃO DE UMA ÓPERA

Mozart: Bastião e Bastiana em português e com sotaque paraense