segunda-feira, 30 de julho de 2012

Novos compositores. Novas composições

     Durante o encerramento das oficinas do 32º Festival Internacional de Música de Londrina, Paraná no sul do Brasil, aconteceram os tradicionais recitais e concertos de apresentação dos alunos do festival de todas as classes. Na tarde de XXX de julho de 2012 no Teatro Crystal foi a vez dos alunos de composição da classe do Prof. Drº. Maurício Dottori apresentarem o resultado de seu aprendizado com o compositor fluminense. Um total de 14 obras foram estreadas; todas miniaturas que trabalharam as técnicas de composição modernistas e mais atuais dos últimos anos. Várias composições bonitas e agradáveis para a formação de piano, clarineta e fagote. Músicas rápidas e até minimalistas para se encaixarem nas características do curso e dos resultados que deveriam ser alcançados. Um grande momento para a composição musical brasileira, pois mostrou-nos que não há uma crise de falta compositores eruditos neste país, mas uma imensa falta de hábito de encomendar-lhes novos obras.                      

Programa:

Apsu                                             Samuel Cavalcanti

Doze dias de inverno                     Leonardo Djan

Brisa de Inverno                            Erisvaldo de Souza Borges

A garote que deixou o eu
ser levado pela correnteza             André Bartalo

Dois de Cinco                               Vinícios Jonas

Sinfonia Op. 33                             Scalassara Prando

Bonsai:
I. Bujingi
II. Han Kengai                              Tadeu Taffarello

Passagem Breve                            Pablo Gonçalves

Ethos e afeto                                 Daniel Henrique Hilario

Stop and go: radio station              Antonio Melo

Chronos:
Paralelos
Ausênsia                                       Cristino Galli

Diálogos                                       Eduardo Frigatti

Contra as calçadas de
Londrina                                       Maurício Dottori


Pianista correpetidora: Clenice Ortigara
Fagote: Janet Grice
Clarinete: Jairo Wilkens

Professor de composição do 32º Festival Internacional de Música de Londrina: Maurício Dottori

 



























sexta-feira, 27 de julho de 2012

Encerramento do XXV FIMUPA

     A tradição de unir os músicos no concerto de encerramento do Festival Internacional de Música do Pará iniciou na sua primeira edição em maio de 1988 quando Glória Caputo era a então superintendente da Fundação Carlos Gomes. Pois bem, essa tradição foi mantida por vários anos, mesmo quando Paulo José Campos de Melo assumiu a superintendência da FCG após a saída de Caputo. Passando por vários governadores do Pará e vários secretários estaduais de cultura essa tradição sempre foi mantida e com o crescimento do FIMUPA o concerto de encerramento passou a ser um dos principais momentos dos festivais. Pois essa importantíssima característica do FIMUPA foi ignorada durante o governo de Ana Júlia Carepa e por alguns breves e fatídicos anos a orquestra sinfônica do festival não se apresentou. Mas heis que agora Paulo José está de volta à FCG, Simão Jatene ao governo paraense, acompanhado novamente por Paulo Chaves na SECULT. Ora gente que fez o FIMUPA acontecer de forma grandiosa durante anos não poria deixar o nosso festival descaracterizado como estava, então pô-lo nos eixos era fazer sua estrutura tradicional voltar a ser aplicada; o que aconteceu a partir de 2011.
     Este ano a orquestra sinfônica do festival apresentou-se duas vezes (outra tradição retomada) fazendo um concerto no palco do Teatro da Paz e o derradeiro concerto em um palco montado na frente do teatro. São desse concerto os vídeos a seguir.
     Do programa constaram obras de Puccini, Wagner, Mascagni e Respighi. Dione Colares e Mariana Mihai (sopranos) solaram árias operísticas, enquanto coro e orquestra apresentarem excertos de Tannhäuser e Cavalleria Rusticana. Apesar dos inúmeros burburinhos típicos de uma apresentação ao ar livre o FIMUPA teve um encerramento digno de sua tradição. Parabéns à organização do evento.



Vídeos:


















sábado, 21 de julho de 2012

Poulenc: A Voz Humana no 32º Festival de Música de Londrina

La voix humaine (1930)
Música: Frances Poulenc
Libretto: Jean Concteau

ópera em 1 ato para soprano e piano

Informações do programa:

"A Voz Humana

Nesta obra poderíamos dizer que a voz da protagonista representa a voz do próprio compositor 'Estou escrevendo uma ópera - você sabe do que se trata: uma mulher está fazendo uma última chamada telefônica para o amante que vai se casar no dia seguinte'. Neste momento Poulenc estava vivendo uma separação e conheceu a natureza do medo, depressão e esgotamento nervoso que a obsessão, a rejeição e a perda de um amante pode trazer. Escreveu uma tragédia lírica densa e transformou o monólogo intransigente realista de Cocteau em um verdadeiro 'tour de force' para a cantora. Neste drama de separação, onde só as palavras e a música se reconciliam, a versão para canto e piano apresenta esta obra ao público como um duplo monólogo."

quarta-feira, 11 de julho de 2012

OSTP NO XXV FIMUPA

    A Orquestra Sinfônica do Teatro da Paz deu seu concerto dentro da programação do XXV Festival Internacional de Música do Pará na noite de 08 de junho de 2012 tocando exclusivamente Beethoven, devido ao ciclo dedicado ao compositor alemão neste ano. Dos programa constaram três aberturas e um dos concertos para piano (veja programa).  Eu nunca havia ouvido a abertura Rei Estevão Op. 117 e por isso mesmo achei a execução bastante interessante, pois me revelou (e creio para muita gente na platéia também) uma obra beethoveniana desconhecida. Mas ela acabou sendo eclipsada pela célebres Coriolano e Leonora n. 3; esta justificadamente a mais célebres de suas aberturas. Esplendor sonoro de um Beethoven pra lá de inspirado, a Leonora III é uma dessas incontestáveis obras-primas de um incontestável gênio da música. 
     A OSTP regida por Miguel Campos Neto se não trouxe nenhuma novidade (coisa muito difícil de se conseguir hoje em dia) para uma obra tão executada e gravada, pelo menos não fez feio na sua versão. A orquestra bem dividida, não embolou a sonoridade. Deixou-a clara e os efeitos sonoros pretendidos por Beethoven foram respeitados e executados muito bem: destaque para o trompete solo da secção central que foi colocado em uma da galerias e assim, distante da orquestra, deu o som distante requerido nos compassos dessa secção.

Informações do Programa:


ORQUESTRA SINFONICA DO THEATRO DA PAZ

A Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz foi criada em 1996, numa iniciativa da Secretaria Executiva de Cultura (SECULT), contando com a parceria da Fundação Carlos Gomes. Atualmente, é conduzida pelo maestro Miguel Campos Neto. Em 1999, gravou o CD "Arthur Moreira Lima interpreta Waldemar Henrique", destacando três compositores locais: Serguei Firsanov, Tynnôko Costa e Luiz Pardal. Integrada à vida cultural de Belém, a OSTP realiza concertos mensais no Theatro da Paz; participa do Festival Internacional de Música da Fundação Carlos Gomes e do Festival de Ópera do Theatro da Paz. Em 2005, iniciou o processo de descentralização de suas atividades, por meio do projeto "Pará Sinfônico - A Orquestra nos Municípios", tendo se apresentado em Castanhal, Santarém, Vigia, Tucuruí e Capanema, entre outras cidades.

Miguel Campos Neto

É atualmente Regente Titular da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz, do Festival de Ópera do Theatro da Paz, da Orquestra Jovem Vale Música, e da Orquestra Sinfônica Altino Pimenta (UFPA). Como convidado ele já regeu a Orquestra Sinfônica de Puerto Rico, The Mannes Orchestra, os Solistas de Câmara da Universidade de Missouri (EUA), e a Orquestra de Câmara do Amazonas. Na temporada 2012 regerá como convidado a orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto e a Orquestra de Câmara do Mato Grosso. Já se apresentou no Teatro Municipal(RJ), Teatro Nacional Claudio Santoro (Brasília), Theatro da Paz (Belém), Palácio das Artes (Belo Horizonte) e Teatro Amazonas (Manaus). Colaborou com o compositor Roger Waters (ex-membro da Banda Pink Floyd) em sua ópera "Ça Ira" e regeu performances encenadas no famoso Festival Amazonas de Ópera. Também colaborou com o compositor Stephen Schwartz (3 Oscars de melhor canção) nos detalhes finais da sua primeira ópera, regendo a sua pré-estreia em Nova York com solistas da New York City Opera. Possui diplomas de Performance em violino (Bacharelado e mestrado) e Mestrado em Regência Orquestral, obtido na Mannes College of Music de Nova York. Seus mentores foram David Hayes, Edward Dolbashian e Joseph Colaneri (regência Operística). Ele já regeu concertos com grandes solistas como o pianista Nelson Freire, Antonio Meneses (Cello) e Robert Bonfiglio(Harmônica).

Paulo José Campos de Melo

Estreou aos três anos na TV Tupi e concluiu o curso de piano no Conservatório Carlos Gomes em 1972. Em 1977 foi para a Suíça onde participou do "Festival Tibor Varga". No mesmo ano foi contratado para concertos na Alemanha, apresentando-se em Munique, Krefeld e Düsseldorf, e foi aprovado para a Escola Superior de Artes de Berlim. Foi Diretor Musical do "Teater des Westens"" e dos "Palcos Estaduais de Berlim Ocidental" (Städtische Bühnen West Berlins) e recebeu o prêmio de "revelação da temporada" e "melhor músico em cena" da Associação dos Críticos de Artes Cênicas de Berlim. Foi contratado como Diretor Musical do "Deutsches Theater" em Göttingen, Teatro Estadual de Münster, Teatro estadual de Braunschweig, Teatro do Castelo de Celle entre outros, na Alemanha, teatro Vienense e Tiroler Landes Theater na Áustria e Atelier Theater em Berna (Suíça). É compositor de duas óperas de câmara e um musical editados em Viena. Exibiu-se em 20 países com sucesso de público e crítica, trabalhou com grandes orquestras e como camerista apresentou-se com expressivos nomes da atualidade. Em 2009 participou em Berlim dos Festejos comemorativos ao cinquentenário de Villa Lobos como pianista de "Yerma". Compôs, gravou e editou a trilha sonora do filme "Faust" do Diretor austríaco Ernst Gossner e do brasileiro "O Pão dos Anjos" de Daniel Tonucci. Gravou como Diretor Musical e pianista o único CD do cantor paraense Walter Bandeira.


PROGRAMA
08 de Junho - 20h30 - Theatro da Paz

L. V. Beethoven (1770-1827)

Abertura Rei Stephan - Opus 117
Abertura Coriolano - Opus 62
Abertura Leonore III Opus 72

INTERVALO

L. V. Beethoven (1770-1827)

Concerto para piano nº. 05 Opus 73 (Imperador)

I. Allegro
II. Adágio un poco mosso
III. Allegro (Rondó)


Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz

Primeiros violinos: Marcus Guedes (spalla), Hélio Saveney, Carla Prist, Roberta França, Serguei Firsanov, Lisandra Mendonça

Segundos violinos: Kalie Fares Akel, Margareth Beltrão, Feliphe Bruno, Monicky Romanholi, Jefferson Alves, Hans Magno e Silva

Violas: Rodrigo Santana, Márcio Heraldo, Aline Onace, Rosildo Monteiro, Gabriel Gonçalves

Violoncelos: Bruno Valente, Moisés Levy, Gabriella Oliveira, Nelzimar Neves, Suene Ferreira

Contrabaixos: Régis Patrick, Jhontathan Torquato, Ludhiana Vigário, Paulo André Nascimento

Flautas: Fabrício Aleixo, Anderson Moraes, Itailan Pinheiro

Oboés: André Xavier, Renato Pinheiro, Tiago Santos

Clarinetes: Márcio Carvalho, Salatiel Costa, Claudionor de Souza

Fagotes: Paulo Porto Allex Costa

Trompas: Sóstenes Siqueira, Leonete Lopes, Paulo Castro, Helder Sávio

Trompetes: Sóstenes Siqueira, Leonete Lopes, Paulo Castro, Helden Sávio

Trompetes: Elielson Gomes, Ilson Cruz, Joabe Nunes

Trombones: Benedito Júnior, Kelson Pinheiro, Manassés Malcher

Tímpanos: Ricardo Aquino

Regente Titular: Miguel Campos Neto
Regente Assistente: Agostinho Jr.
Solista: Paulo José Campos de Meio - Piano 

terça-feira, 3 de julho de 2012

Recital Luciana Tavares e David Martins: XXV FIMUPA

Programa:

Jayme Ovalle (1894-1955)     Azulão (versos de Manuel Bandeira)

Heitor Villa-Lobos (1887-1959) Modinha
                                               Nhapopê

Waldemar Henrique (1905-1995) Exaltação (retirada do programa)

Cláudio Santoro (1919-1989) Canções de Amor (poemas de Vinícius de Moraes)
                                           a) Acalanto da rosa
                                           b) Ouve o silêncio
                                           c) O amor que partiu
                                           d) Amor em lágrimas
                                           e) Luar de meu bem
                                           f) Em algum lugar

Carlos Gomes (1836-1896)  Mon bonheur

Gabriel Fauré (1845-1924)  Lydia
                                        Après un rêve

Francis Poulenc (1899-1963)  Les chemins de l'amour

George Gershwin (1898-1937) The man I love
                                             Embraceable you
                                             I got rhythm
                                           
Bis: Embraceable you

Informações do Programa:



"Luciana Tavares
A estreia da soprano lírico Luciana Tavares no Teatro Nacional Cláudio Santoro como Mimi na montagem de La Boheme sob a batuta do maestro Sílvio Viegas marcou a entrada de um timbre raro e inconfundível no cenário operístico nacional em 2004. Com sólida formação em canto lírico na classe de Francisco Frias, Luciana Tavares se aperfeiçoou nos Estados Unidos sob orientação de Jo Ella Todd e Ann Harrell como aluna do programa Master of Music da Universidade do Missouri. Graduada em Música pela Universidade de Brasília, suas premiações incluem o 1° grande prêmio no VI Concurso Brasileiro de Canto Maria Callas (incluindo o prêmio de melhor intérprete de árias de Carlos Gomes), o Emerging Artists Showcase 2011 da Universidade do Missouri e o 1° prêmio do Festival Aldo Baldin,que lhe rendeu participação na montagem da ópera" A Flauta Mágica" como Pamina em Florianópolis. Foi também semifinalista da renomada Competizione Dell'Opera de Dresden. Sua trajetória operística é marcada pelo sucesso alcançado nos papéis de Delia (Fosca), na X edição do Festival Amazonas de Ópera, e Musetta La Boherne) no II Festival de Ópera da Amazônia, em Belém. Atuou também nas óperas Dido and Aeneas (Dido), Cavalleria Rusticana (Lola), Carmen (Micaella), II Campanello di Notte (Serafina), A Viúva Alegre (Hanna) e Aquiry (Maria). Seu repertório sacro abrange desde as cantatas de Dietrich Buxtehude até o Réquiem Alemão de Johannes Brahms. Em 2006 participou da gravação do CD do grupo Estúdio Barroco, com árias de Bach e Haendel. Cantou sob a batuta dos maestros Emilio De Cesar, Lionello Cammarotta, Ernani Aguiar, Philippe Forget, Alessandro Santoro, Mateus Araújo, Elena Herrera, Silvio Barbato,Donald Schleicher e Alessandro Sangiorgi, entre outros.

David Marfins
Professor assistente de piano e música de câmara da Universidade do Estadodo Pará (UEPA), David Martins é mestre em performance musical pela Universidade Federal de Goiás, tendo desenvolvido uma pesquisa amparada pelo CNPq sobre a música de câmara de Heitor Villa-Lobos, sob a orientação da professora Lúcia Barrenechea. Teve aulas de aperfeiçoamento
com Dália Ouziel (Bélgica), Elzbieta Sternlicht (Alemanha), Anthony Spiri (EUA), Peter Miyamoto (EUA) e Luís Henrique Senise, entre outros. É bacharel em piano pela Universidade do Estado do Pará (UEPA), na classe da professora Glória Caputo e técnico em piano pelo Conservatório Carlos Gomes na classe da professora Selma Chaves. Nos Estados Unidos foi aceito no programa Doctor of Musical Arts - Piano Pedagogy da Universidade de Oklahoma e no Ph.D. (Music Education) da Universidade do Missouri. Entre suas atividades como pianista· destacam-se participações nos Festivais de
Música do Pará, Festival de Ópera do Theatro da Paz, além de recitais em diversas cidades do Brasil. Foi solista da Rhapsody in Blue de G. Gershwin com a Orquestra Jovem Vale Música. Com o soprano Luciana Tavares gravou um dos programas da série "Conversa de Músico" da TV Senado com divulgação nacional de obras de Robert Schumann, Heitor Villa-Lobos e Xavier Montsalvatge. Gravou também o DVD "Souvenirs - Canções Francesas" com o tenor João Augusto Ó de Almeida."





Vídeos:

Jayme Ovalle (1894-1955) Azulão


Heitor Villa-Lobos (1887-1959) Modinha




Nhapopê



Cláudio Santoro (1919-1989) Canções de Amor (poemas de Vinícius de Moraes)

Acalanto da Rosa



Ouve o silêncio



O amor que partiu


Luar de meu bem


Em algum lugar


Carlos Gomes (1836-1896) Mon bonheur



Gabriel Fauré (1845-1963) Lydia




                                     Apré um rêve



Francis Poulenc: Les chemins de l'amour



 George Gershwin: The man I love


Embraceable you


I got rhythm




Sergey Kolesov e Elena Grinevich: Recital na capital paraense

     O excelente duo de piano e saxofone formado pelos russos Sergey Kolesov e Elena Grinevich apresentou-se em um grande recital camerístico na Sala Augusto Meira Filho na noite de 21 de julho de 2012 na capital paraense tocando um repertório diversificado que tomou de assalto o público presente nesse noitada musical. Donos de técnicas sólidas os dois se destacaram na execução de peças transcritas e/ou originalmente escritas para saxofone e piano.
      Vencedor de vários prêmios em concursos musicais, Sergei assombrou a platéia com sua execução hercúlea de peças originalmente escritas para orquestra e até mesmo o bandoneon de Astor Piazzolla. Ao final foi justificadamente paparicado por uma parcela do público, que além de fotos, solicitaram autógrafos nos programas do recital; eu entre eles, como pode ser visto na imagem da postagem. 

Informações do programa:


Sergey Kolesov - Saxofone
Sergey Kolesov é um dos principais nomes do saxofone na Rússia.
Venceu entre 176 participantes de todo o mundo, o Concurso Internacional Adolphe Sax na Bélgica em 2006, tornando-se o primeiro e único músico russo a ganhar o “Grande Prêmio" nessa competição que é considerada uma das mais importantes do planeta. Recebeu também na ocasião, o prêmio de melhor interpretação em todas as obras escritas especialmente para o certame.
Graduado pela Academia Gnesin's de música, (escola dedicada a talentos especiais), estudou na classe da professora Margarita Shaposhnikova, fundadora da escola clássica de saxofone naquele país.
Sergey Kolesov é o primeiro colocado em vários outros prestigiados concursos internacionais como:
Concurso "Selmer-Paris" na Ucrânia - 2003
Concurso Internacional "Saxiana" em Paris - 2004
Concurso Internacional de Música de Câmera "Salieri-Zinetti" em Verona - 2010
Concurso Europeu de Música de Câmera - Alemanha - 2011
Além de ativa carreira como concertista, Sergey Kolesov desempenha intensa atividade pedagógica na Rússia, Itália, Alemanha, Polônia, Bélgica, França, Noruega, Suécia, dentre outros. Foi solista de várias orquestras e participou como jurado do concurso internacional Lodz de saxofone na Polônia em 2009 e do concurso "Quebra Nozes" para jovens solistas na Rússia em 2007..
Seu duo com Elena Grinevich já se apresentou em mais de 150 recitais por diversos países e lançou em 2010 o CD "Contrasts",
Programado ainda em 2012 o lançamento do segundo CD.
Elena Grinevich - piano
Elena Grinevich é graduada pela Academia Gnessin's de música na classe do professor Sergey Senkov e pós-graduada sob orientação da professora Tatyana Kandinskava. Desde muito cedo foi premiada como solista em diversos concursos e festivais. Mais tarde passou a dedicar-se à música de Câmera e atualmente é pianista da classe da profa. Margarita Shaposhnikova e pianista acompanhadora de todos os concursos de saxofone realizados na Rússia.
Seu duo com Sergey Kolesov foi considerado o melhor grupo entre os 62 participantes do Concurso Internacional "Salieri-Zinetti" - Itália e entre os 40 concorrentes do 42 Concurso Europeu de Música de Câmara em Karlshuhe - Alemanha.
Elena Grinevich é professora de departamento de música de câmera da Escola Gnessin's em Moscou.





Programa na ordem apresentada:

Francis Poulenc (1899-1963)            Sonata para oboé e piano
                                                      (transcrição para saxofone soprano e piano)
                                                                *Élegie
                                                                *Scherzo
                                                                *Déploration

Sergei Rachmaninov (1873-1943)      Vocalise

Takashi Yoshimatsu (1903-1978)       "Fuzzy Bird" Sonata
                                                                 1. Corre pássaro    
                                                                 2. Cante pássaro
                                                                 3. Voe pássaro

Aram Katchaturian (1903-1978)         Noturno da suíte "Masquerade"
                                                       Dança do Sabre do balé Gayane

Astor Piazzolla (1921-1992)               Milonga sin palavras

                                                        Fuga y Misterio
                                                        Oblivion
                                                        Libertango

Bis:                                                     Brazileira da Suite Scaramouche
      

Vídeos:

Poulenc: Sonata para oboé e piano (transcrição para sax soprano e piano)

1. Élegie  2. Scherzo  3. Déploration


Rachmaninov: Vocalise



Takashi Yoshimatsu (1953) "Fuzzy Bird" Sonata

1. Corre pássaro


2. Cante pássaro



3. Voe pássaro



Aram Katchaturian: Noturno da suíte Masquerade


Aram Katchaturian: Dança do Sabre do bailado Gayaneth


Astor Piazzolla - Milonga sin palabras


Astor Piazzolla: Fuga y misterio


Astor Piazzolla: Oblivion


Astor Piazzolla: Libertango


Bis: Milhaud - Brazileira da Suíte Scaramouche



Xiaoyin Feng e Jiang Xiayi: Recital de contrabaixo e piano

     Os chineses Xiaoyin Feng e Jiang Xiayi deram um inusitado recital na Sala Augusto Meira Filho na capital paraense na noite de 19 de maio de 2012 tocando uma combinação muito raro de se ver em qualquer lugar deste planeta: a de um contrabaixo e um piano. Para quem não foi digo-lhes que perderam mais um grande recital realizado pela Fundação Amazônica de Música. A pianista Jiang Xiayi já havia se apresentado aqui em Belém do Grão-Pará pela série Concertos para Belém III e dessa vez retornou para repetir a dose com seu compatriota.
     O recital foi bonito, todo direcionado para compositores relativamente próximos na estética musical; o que deu uma uniformidade ao programa com obras bastante agradáveis de se ouvir. Infelizmente muito pouca gente se dispôs a sair de casa para ir assistir esses dois grandes músicos chineses: não sabem o que perderam.

Informações do programa:

Xiaoyn Feng- Contrabaixo
XiaoynFeng nasceu em 1986, em Chengdu, China, e é considerado um dos raros virtuoses do contrabaixo; não só por sua técnica brilhante, mas também é aclamado pelo público por sua       extrema musicalidade e especial carisma.       .
Sua formação musical começou em 1998, no Conservatório de Sichuan, sob a orientação do Prof. Yu Cai.
De 2003 a 2006 estudou na Escola Superior de Música de Karlsruhe integrando a classe do Professor Wolfgang Guettler e, em seguida, na Escola Superior de Música de Freiburg com o Prof. Boso Paradzik.
Em 2007 recebeu o primeiro prêmio e o prêmio do público no Concurso de Contrabaixo Sparda Bank na Alemanha.
No mesmo ano, foi detentor, na categoria "Quinteto de Cordas" do primeiro lugar no Concurso da Hochschule de Freiburg.
Em 2011 foi o segundo colocado no Concurso Internacional Edouard Nanny de contrabaixo solista.
Desde 2009, Xiaoyn Feng é contrabaixista solista na Badischen Staatskapelle Karlsruhe, Alemanha.


Jiang Xiayi - Piano

Jiang Xiayi é uma jovem pianista premiada internacionalmente, que inicia carreira de destaque na Europa.
Nascida na China em 1985, Jiang Xiayi iniciou seus estudos de piano aos cinco anos e a partir de 1998 passou a cursar a Escola Superior de Música de Sichuan, China, na classe do professor Hanguo Yang. Participou de inúmeros e importantes concursos de piano em seu país e dentre eles recebeu por cinco vezes o primeiro prêmio no Concurso de Piano "Nong Hang.
Em 2004 iniciou seus estudos de Piano e Música de Câmera na Escola Superior de Música de Karlsruhe, Alemanha, na classe da professora Saule Tatubaeva, com quem concluiu a graduação e o mestrado em 2011, obtendo nota máxima com distinção.

Recebeu entre vários outros os seguintes prêmios:

- 1° lugar e prêmio especial para Sonata de Mozart no 12° Concurso Internacional de Piano em Hong Kong (1998),
- 2° lugar no Concurso Nacional Xinghai em Beijing (1999)
- 1° lugar no Concurso para jovens pianistas em ChenDu (1999)
- 1° lugar no 4° Concurso Nacional em Pequim (2003).
- 1° lugar no Concurso de Piano "Blüttner" em Karlsruhe, Alemanha por 2 vezes (2004 e 2006)
- 1° lugar no 7° Concurso Internacional de Piano "Alexander Scriabin" em Paris (2007)
- 1° lugar por unanimidade no 17° Concurso Internacional de Piano "Cittá di Barletta", na Itália
- 1° lugar por unanimidade no 8° Concurso Internacional "Vietri sul mal" em Salermo, Itália (2007)
Jiang Xiayi já participou de cursos e master classes em várias cidades européias e no Canadá.
Já realizou recitais na China, Alemanha, França, Suécia, Itália, Espanha e Brasil.

PROGRAMA
Giovanni Bottesini (1821-1889)
Elegia D-Dur N° 1
Fantasia "La Sonnambula"
Capricciodi Bravura

Luigi Rodolfo Boccherini (1743-1805) .
Sonata em Lá Maior
Adagio Cantabille
Allegro Moderato

Stuart Sankey (1927-2000)
Fantasia Carmen

James Campbell e Willis Delony: Recital na Augusto Meira Filho

                                                    

O duo camerístico de piano e clarineta formado pelo canadense James Campbell e pelo estadunidense Willis Delony apresentaram-se em Belém do Grão-Pará na noite de 31 de maio de 2012 em promoção da Fundação Amazônica de Música. Foi um excelente recital destes dois desconhecidos músicos em nosso meio musical. Os jazzistas certamente já os conheciam, mesmo assim o público que foi à Sala Augusto Meira Filho não foi muito expressivo numericamente. Mas os que foram puderam aproveitar música de câmera de primeira com dois músicos veteranos de total controle técnico e interpretativo de seus instrumentos.
Só pelo fato de ter a clarineta como solista já valia a pena conferir este recital, já que para mim, a clarineta é um dos instrumentos de sopro mais bonitos e sensuais que existem.
Mas um grande momento na temporada de música erudita em Belém neste ano de 2012.

Informações do programa:

JAMES CAMPBELL
Chamado de "o mais proeminente clarinetista e solista canadense", James Campbell tem se apresentado corno solista e camerIsta em mais de 30 países, com mais de 60 orquestras como a Boston Pops, Montreal Symphony e a SinfônIca de Londres. Atuou ao lado de Glenn Gould e Aaron Copland e saiu em turnê com mais de 35 quartetos de cordas, incluindo o Guarneri, o Amadeus e o Vermeer.
Das suas mais de 40 gravações, a do quinteto de Brahms da BBC e do The Times é considerada a melhor disponível no mercado e seu CD "StolenGems" recebeu o prêmio Juno. James Campbell foi nomeado o Artista Canadense do ano recebendo a medalha Queen's Jubilee, a mais alta honraria Canadense. Também é Diretor Artístico do Festival of the Sound-Canadá e Professor de Música da famosa Jacob School of Music da Universidade de Indiana-EUA.

WILLlS DELONY

Willis Delony ganhou reconhecimento nacional e internacional como pianista de jazz e clássico, regente, compositor e arranjador. Seus concertos que exploram o mundo do jazz e piano clássico estão em uma gravação recente de compositores americanos chamado Double Dance - Classicaland Jazz Connections II, que foi lançado pelo selo Centauro em 2008. Um álbum anterior, também pelo selo Centauro, é chamado A New World A' Comin'- Classicaland Jazz Connections.
Durante recentes temporadas de concertos, Delony atuou como solista de piano e regente com orquestras americanas em todo os Estados Unidos. Como recitalista solo e jazz performer, já se apresentou em mais de 40 estados dos EUA, assim como França, Alemanha, México, China e a antiga União Soviética. Arranjador de jazz experiente, seus arranjos foram tocados por orquestras em todo os EUA e Canadá.
Seu trabalho pode ser ouvido no Club Swing, no StayTuned, e no Cool and Swingin', três espetáculos populares de orquestra com o grupo de jazz vocal Five By Design, em Minneapolis-EUA.
Willis Delony. é Professor Barineau de Estudos de teclado e Professor de Estudos de Jazz na Louisiana State University em Baton Rouge, onde também está há dois anos como diretor interino da escola de musica.




PROGRAMA


Camille Saint-Saens (1835-1921) Sonata op 167 para clarineta e piano


Allegretto
Allegro animato
Lento
Molto allegro  

Johannes Brahms (1833-1897)  Sonata em F menor op. 120 n? 1 para clarineta e piano

Allegro appassionato
Andante un poco adagio
Allegretto grazioso
Vivace

Ernst Mahle (1929)  Sonatina (1974) para clarineta e piano

Frederic Chopin (1810-1849) Prelúdio em mi menor

A. C. Jobim (1927-1994)  Insensatez para piano solo
(Arr. Willis Delony)


Willis Delony    Now We're Friends - (Para clarineta e piano)


Leonard Bernstein(1918-1990)   Sonata para clarineta e piano


Grazioso
Andantino-Vivace e leggiero


Maurice Ravel(1875-1937)   Peça em Forma de Habanera para clarineta e piano


David Baker ( 1931)  Dansa para clarineta e piano 


Vídeos:

Camille Saint-Saëns (1835-1921) Sonata para clarineta e piano Op. 167

1º mov.: Allegreto



2º mov.: Allegro animato


3º mov.: Lento


4º mov.: Molto Allegro


Johannes Brahms (1833-1897) Sonata em F menor Op. 120 nº. 1 para clarineta e piano

1º. mov.: Allegretto



2º. mov.: Andante un poco adagio



3º. mov.: Allegretto grazioso



Ernst Mahle (1929) Sonatina para clarineta e piano (1974)






Coro Carlos Gomes na Semana de Arte 2019 da Nova Acrópole

    A maestrina cubana Maria Antonia Jiménez agradecendo  a participação do público no concerto do Coro Carlos Gomes      Entre ...