OSTP NO XXV FIMUPA

    A Orquestra Sinfônica do Teatro da Paz deu seu concerto dentro da programação do XXV Festival Internacional de Música do Pará na noite de 08 de junho de 2012 tocando exclusivamente Beethoven, devido ao ciclo dedicado ao compositor alemão neste ano. Dos programa constaram três aberturas e um dos concertos para piano (veja programa).  Eu nunca havia ouvido a abertura Rei Estevão Op. 117 e por isso mesmo achei a execução bastante interessante, pois me revelou (e creio para muita gente na platéia também) uma obra beethoveniana desconhecida. Mas ela acabou sendo eclipsada pela célebres Coriolano e Leonora n. 3; esta justificadamente a mais célebres de suas aberturas. Esplendor sonoro de um Beethoven pra lá de inspirado, a Leonora III é uma dessas incontestáveis obras-primas de um incontestável gênio da música. 
     A OSTP regida por Miguel Campos Neto se não trouxe nenhuma novidade (coisa muito difícil de se conseguir hoje em dia) para uma obra tão executada e gravada, pelo menos não fez feio na sua versão. A orquestra bem dividida, não embolou a sonoridade. Deixou-a clara e os efeitos sonoros pretendidos por Beethoven foram respeitados e executados muito bem: destaque para o trompete solo da secção central que foi colocado em uma da galerias e assim, distante da orquestra, deu o som distante requerido nos compassos dessa secção.

Informações do Programa:


ORQUESTRA SINFONICA DO THEATRO DA PAZ

A Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz foi criada em 1996, numa iniciativa da Secretaria Executiva de Cultura (SECULT), contando com a parceria da Fundação Carlos Gomes. Atualmente, é conduzida pelo maestro Miguel Campos Neto. Em 1999, gravou o CD "Arthur Moreira Lima interpreta Waldemar Henrique", destacando três compositores locais: Serguei Firsanov, Tynnôko Costa e Luiz Pardal. Integrada à vida cultural de Belém, a OSTP realiza concertos mensais no Theatro da Paz; participa do Festival Internacional de Música da Fundação Carlos Gomes e do Festival de Ópera do Theatro da Paz. Em 2005, iniciou o processo de descentralização de suas atividades, por meio do projeto "Pará Sinfônico - A Orquestra nos Municípios", tendo se apresentado em Castanhal, Santarém, Vigia, Tucuruí e Capanema, entre outras cidades.

Miguel Campos Neto

É atualmente Regente Titular da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz, do Festival de Ópera do Theatro da Paz, da Orquestra Jovem Vale Música, e da Orquestra Sinfônica Altino Pimenta (UFPA). Como convidado ele já regeu a Orquestra Sinfônica de Puerto Rico, The Mannes Orchestra, os Solistas de Câmara da Universidade de Missouri (EUA), e a Orquestra de Câmara do Amazonas. Na temporada 2012 regerá como convidado a orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto e a Orquestra de Câmara do Mato Grosso. Já se apresentou no Teatro Municipal(RJ), Teatro Nacional Claudio Santoro (Brasília), Theatro da Paz (Belém), Palácio das Artes (Belo Horizonte) e Teatro Amazonas (Manaus). Colaborou com o compositor Roger Waters (ex-membro da Banda Pink Floyd) em sua ópera "Ça Ira" e regeu performances encenadas no famoso Festival Amazonas de Ópera. Também colaborou com o compositor Stephen Schwartz (3 Oscars de melhor canção) nos detalhes finais da sua primeira ópera, regendo a sua pré-estreia em Nova York com solistas da New York City Opera. Possui diplomas de Performance em violino (Bacharelado e mestrado) e Mestrado em Regência Orquestral, obtido na Mannes College of Music de Nova York. Seus mentores foram David Hayes, Edward Dolbashian e Joseph Colaneri (regência Operística). Ele já regeu concertos com grandes solistas como o pianista Nelson Freire, Antonio Meneses (Cello) e Robert Bonfiglio(Harmônica).

Paulo José Campos de Melo

Estreou aos três anos na TV Tupi e concluiu o curso de piano no Conservatório Carlos Gomes em 1972. Em 1977 foi para a Suíça onde participou do "Festival Tibor Varga". No mesmo ano foi contratado para concertos na Alemanha, apresentando-se em Munique, Krefeld e Düsseldorf, e foi aprovado para a Escola Superior de Artes de Berlim. Foi Diretor Musical do "Teater des Westens"" e dos "Palcos Estaduais de Berlim Ocidental" (Städtische Bühnen West Berlins) e recebeu o prêmio de "revelação da temporada" e "melhor músico em cena" da Associação dos Críticos de Artes Cênicas de Berlim. Foi contratado como Diretor Musical do "Deutsches Theater" em Göttingen, Teatro Estadual de Münster, Teatro estadual de Braunschweig, Teatro do Castelo de Celle entre outros, na Alemanha, teatro Vienense e Tiroler Landes Theater na Áustria e Atelier Theater em Berna (Suíça). É compositor de duas óperas de câmara e um musical editados em Viena. Exibiu-se em 20 países com sucesso de público e crítica, trabalhou com grandes orquestras e como camerista apresentou-se com expressivos nomes da atualidade. Em 2009 participou em Berlim dos Festejos comemorativos ao cinquentenário de Villa Lobos como pianista de "Yerma". Compôs, gravou e editou a trilha sonora do filme "Faust" do Diretor austríaco Ernst Gossner e do brasileiro "O Pão dos Anjos" de Daniel Tonucci. Gravou como Diretor Musical e pianista o único CD do cantor paraense Walter Bandeira.


PROGRAMA
08 de Junho - 20h30 - Theatro da Paz

L. V. Beethoven (1770-1827)

Abertura Rei Stephan - Opus 117
Abertura Coriolano - Opus 62
Abertura Leonore III Opus 72

INTERVALO

L. V. Beethoven (1770-1827)

Concerto para piano nº. 05 Opus 73 (Imperador)

I. Allegro
II. Adágio un poco mosso
III. Allegro (Rondó)


Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz

Primeiros violinos: Marcus Guedes (spalla), Hélio Saveney, Carla Prist, Roberta França, Serguei Firsanov, Lisandra Mendonça

Segundos violinos: Kalie Fares Akel, Margareth Beltrão, Feliphe Bruno, Monicky Romanholi, Jefferson Alves, Hans Magno e Silva

Violas: Rodrigo Santana, Márcio Heraldo, Aline Onace, Rosildo Monteiro, Gabriel Gonçalves

Violoncelos: Bruno Valente, Moisés Levy, Gabriella Oliveira, Nelzimar Neves, Suene Ferreira

Contrabaixos: Régis Patrick, Jhontathan Torquato, Ludhiana Vigário, Paulo André Nascimento

Flautas: Fabrício Aleixo, Anderson Moraes, Itailan Pinheiro

Oboés: André Xavier, Renato Pinheiro, Tiago Santos

Clarinetes: Márcio Carvalho, Salatiel Costa, Claudionor de Souza

Fagotes: Paulo Porto Allex Costa

Trompas: Sóstenes Siqueira, Leonete Lopes, Paulo Castro, Helder Sávio

Trompetes: Sóstenes Siqueira, Leonete Lopes, Paulo Castro, Helden Sávio

Trompetes: Elielson Gomes, Ilson Cruz, Joabe Nunes

Trombones: Benedito Júnior, Kelson Pinheiro, Manassés Malcher

Tímpanos: Ricardo Aquino

Regente Titular: Miguel Campos Neto
Regente Assistente: Agostinho Jr.
Solista: Paulo José Campos de Meio - Piano 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ESSA NEGRA FULÔ: ANÁLISE

FORMA E ESTRUTURA NA ÓPERA: CENA III - ESTRUTURAÇÃO DE UMA ÓPERA

Mozart: Bastião e Bastiana em português e com sotaque paraense