CORO CARLOS GOMES: XXIX FESTIVAL INTERNACIONAL DE MÚSICA DO PARÁ

     Anos se passam e nada muda em relação a colocação do Coro Carlos Gomes na programação do Festival Internacional do Pará. Com o retorno de Maria Antonia Jiménez ao Pará após alguns anos de trabalho no Paraná a frente da Camerata de Curitiba o coro volta a ser dirigido por sua criadora e regente titular. Durante o hiato de Jiménez longe de Belém os coralistas do grupo ficaram sobre a direção musical de Amílcar Gomes, que há anos integra o coro no naipe dos baixos. Apesar dos esforços de todos a ausênsia de Maria Antonia foi sentida. Era ver o coro sem sua alma, mas o sangue dos coralistas foi dado para que ele não morresse e assim foi feito para o bem da música coral no Pará. Embora seja público que o Coro Carlos Gomes não recebe a atenção merecida da Fundação Carlos Gomes para o seu grupo cheio de prêmios nacionais e internacionais.

      Isto se repete ano após ano, pois o coro sempre é colocado em locais e horários não muito destacados na programação. Mais uma vez apresentou-se no Teatro Waldemar Henrique fora do horário nobre e do Teatro da Paz, local mais que indicado para um grupo do nível musical superior que é o Coro Carlos Gomes. Contanto com veteraníssimos como Marianne Lima, Rita Cavalcante e outros novatos que ainda nem sei o nome, o coro busca renovação na formação; já que vários de seus integrantes originais saíram do grupo para seguir carreira em outras áreas e locais. 
   A apresentação deste ano trouxe-nos um repertório eclético e bem equilibrado com peças tradicionais do repertório do coro como a Cantares de Ronaldo Miranda e arranjos das canções de Waldemar Henrique, acrescidos d'uma integral da cantata Christ lang in todesbanden de Johann Sebastian Bach. Música boa para as vozes e o tipo de música que o coro sabe fazer.  
     Apesar do local inapropriado e de se dar às 19 horas d'uma terça-feira a apresentação contou com um bom público, pequeno mais bom e que presenciou mais uma boa apresentação deste destacado coro de câmera paraense.



VÍDEOS:

Bach: Cantata "Christ lag in todesbanden




Ronaldo Miranda: Suíte Nordestina



Ronaldo Miranda: Cantares




Waldemar Henrique: Rolinha




Waldemar Henrique: Foi Boto Sinhá




Waldemar Henrique: Uirapuru





Pixinguinha: Carinhoso


Noel Rosa: O Gago Apaixonado


Chico Buarque: Roda Viva


Baden Powell e Vinícius de Moraes: Berimbau



Noel Rosa: Coversa de Botequim



PROGRAMA:

CORO CARLOS GOMES
TERÇA-FEIRA, O7 DE JUNHO DE 2016
“De Bach a Noel Rosa”
Parte 1
Johann Sebastian Bach
Cantata “Christ Lang in Todes Banden”, BWV 4
Sinfonia – Versus 1: Coro – Versus 2: Sopranos e Contraltos – Versus 3: Tenores – Versus 4: Coro – Versus 5: Barítonos – Versus 6: Sopranos e Tenores – Versus 7: Coro
Intervalo
Parte 2

Ronaldo Miranda: Suite Nordestina – Cantares /Waldemar Henrique – Rolinha – Foi Boto Sinhá – Uirapuru / Pixinguinha: Carinhoso / Noel Rosa: O Gago Apaixonado / Chico Buarque: Roda Viva / Baden Powel e Vinícius de Moraes: Berimbao / Noel Rosa: Conversa de Botequim.


FOTOS:











INFORMAÇÕES DO PROGRAMA:

"Maria Antonia Jiménez – Maestrina
Natural de Santiago de Cuba iniciou seus estudos musicais aos sete anos de idade na Escola de Artes de Guantánamo. Em 1978, ingressou na Escola Nacional de Artes (Havana), iniciando-se na Regência Coral. Em 1982, foi professora e coordenadora do departamento de regência coral da Escola de Instrutores de Artes “El Yarey” da província de Granma (Cuba). Cursou regência coral no Conservatório Estatal de São Petersburgo “Rimsky-Korsakov” na Rússia, onde concluiu o mestrado. Foi professora na Escola Nacional de Música de Cuba, em Havana, e desde 1995 desenvolve ação pedagógica junto à Fundação Carlos Gomes, onde formou o Coro Carlos Gomes. Neste período, foi duas vezes convidada para preparar o coro do Teatro Amazonas no marco do Festival Internacional de Óperas dos anos 207e 2008. De março de 2013 a dezembro de 2014 foi maestrina e diretora artística do Coro da Camerata Antiqua de Curitiba. Em 2015, retomou sua função de maestrina do Coro Carlos Gomes e de professora do Curso de Bacharelado do Instituto Estadual Carlos Gomes, em Belém do Pará."


Integrantes:

Sopranos: Clíssia Edera, Marianne Lima, Julia Dutra, Priscila Cunha, Ângela Rika, Cinthya Ferreira, Patrícia Elaine Costa de Souza.

Contralto: RitaCavalcante, Rita Piedade, Emanuele Monteiro, Valeria Dias, Eneida Nunes dos SAntos Silva, Sacha Cristina Fergusson dos Santos, Denise Santos - Coordenadora.

Tenores: Flavio Silva, Marcos André Costa, Otavio Felipe, Edson Ferreira, Guaraci Portugal.

Barítonos e Baixos: Jessé Pinón, Rodolfo Santana, Clécio Danilo, Amílcar Gomes, Dion Santos.

Camerata:

Violinos I: Amanda Jústiz, Patricia Araujo, Daniel Lima / Violinos II: Allan Peter, Davi Souza / Violas: Haroldo Fonseca, Gabriel Moreira, Valeria Dias, Nayara Morais / Violoncelo: Lucas Santiago, Alex Nascimento / Contrabaixo: Eric Marvin / Órgão: Leandra Vital.

Percussão: Mário Cruz de Souza


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ESSA NEGRA FULÔ: ANÁLISE

FORMA E ESTRUTURA NA ÓPERA: CENA III - ESTRUTURAÇÃO DE UMA ÓPERA

Mozart: Bastião e Bastiana em português e com sotaque paraense