domingo, 9 de outubro de 2016

Auto do Círio 2016

     
Acabei de chegar do Auto do Círio 2016 maravilhado com o que vi e ouvi, porém descontente com o fato de que a organização do evento artístico resolveu meter política no cortejo e proferir vários "FORA TEMER" durante as apresentações da apoteose; que é momento final, e mais importante, do cortejo. Justamente aquele onde a devoção mariana e exaltada e ressaltada com cantos, danças, desfiles de fantasias e muita, mas muita animação.
     Pois bem, este ano a organização deixou o cortejo mais enxuto e nos apresentou somente tres estações: a segunda estação que antigamente era apresentada em frente ao Museu de Arte Sacra do Pará passou para a rua Padre Champagnat e de lá seguiu direto para o grande palco da apoteose. As apresentações deste ano diferiram enormemente do que foi apresentado em anos anteriores, mesmo daqueles em que participei como aluno da Escola de Teatro e Dança da Universidade Federal do Pará. O tradicional cortejo de participantes fantasiados que ocorria sempre ao início da apoteose foi posto após a apresentação de um grupo teatral onde o "Fora Temer" foi bastante ouvido em alguns setores do público, porém, acreditem não foi da ampla maioria dos espectadores, que foram lá para ver os artistas do Auto em suas performances e não para fazer politica como num comício partidário.
      Outro fator diferencial foi que o cortejo iniciou por volta das 21:00 horas, ou seja, duas horas mais tarde do que tradicionalmente era feito. Creio eu, que pelo cortejo ter encurtado de percusso o avançar da hora foi calculado para terminar o evento por volta das 23 horas. O que é normal no Auto. Até mesmo o espetáculo musical do final da apoteose teve curta duração, sendo mais enxuto e menos demorado que em anos anteriores. Isso ajudou aqueles que, como eu, pretendem estar acordados cedo no sábado da Transladação para participar ou ver a chegada da Romaria Fluvial na escadinha da Estação das Docas, ou mesmo, participar do cortejo do Arraial do Pavulagem, evento já tradicional onde o célebre grupo parafolclórico paraense arrasta uma multidão pela Avenida Presidente Vargas após a saída da Moto Romaria em direção ao Colégio Gentil Bittencourt de onde a Imagem Peregrina sai as tardes de sábado para a procissão que a leva até a Catedral de Belém para a procissão principal no domingo de manhã.

Vídeos:


video


video

video


video


video

video

video

video


video

video


video

video


video


video

video


video

video





video




Imagens: