Banda Sinfônica da FCG abre 30º FIMUPA

     

DRAGÕES E VIDEOGAME


    No final da manhã de domingo 04 de junho de 2017 o Festival Internacional de Música do Pará tornou-se um jovem balzaquiano ao atingir sua trigésima edição com ar tradicional de evento importantíssimo no calendário cultural paraense, mas que ainda sobre da crônica centralização da cultura, própria das cabeças daqueles que trabalham na Fundação Carlos Gomes. Que, certamente, acham que é o povo que deve ir à cultura e não o contrário. Mas mesmo centralizado e com muito belenense nem sabendo que ele sequer existe o FIMUPA é um momento de glória na história das realizações artístico-culturais no Pará.
     Este ano, repetindo outros tantos, a Banda Sinfônica da Fundação Carlos Gomes deu o ponta pé inicial logo pela manhã, enquanto a noite houve o concerto sinfônico com a Orquestra Sinfônica Carlos Gomes, este sim o momento da abertura oficial do festival.
     A Banda Sinfônica da FCG este ano trouxe um repertório que, certamente, faria a festa de gamers se lá eles estivessem, pois o programa foi todo dedicado a arranjos de músicas de vídeo games famosos arranjados por João Victor Bota sob a regência de Amílcar Gomes, Dougllas Lopes, Rodrigo Moraes e Moisés Gonçalves. Amílcar e Moisés são ligados à Fundação Carlos Gomes há anos.
     O concerto durou cerca de hora e meia e foi agradável, considerando que eu não conheço nenhum dos temas trabalhados. Afinal de contas não sou da Geração Z e, portanto, estou longe de ser um gamer. Os comentários acerca da qualidade dos arranjos eu deixarei para quem bem conhece este repertório.

P.S.: As peças não estão identificadas por não eu ter o programa.



video


video



video



video



video



video



video



video



video



video


video


video


video

73





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ESSA NEGRA FULÔ: ANÁLISE

FORMA E ESTRUTURA NA ÓPERA: CENA III - ESTRUTURAÇÃO DE UMA ÓPERA

Mozart: Bastião e Bastiana em português e com sotaque paraense